WEBTECA

Pragas

LESMAS E CARACÓIS

Morfologia

Molusco terrestre ou aquático, munido de pé que lhe permite arrastar-se sobre o seu suporte, deixando aí um vestígio de muco. O pé possui à frente dois pares de “cornos”. A boca abre-se à frente do pé, munida de uma “rádula”, espécie de lima que permite ao animal decapar os tecidos vegetais. O “manto” segrega uma concha em caracol (que pode ser reduzida). Os caracóis e as lesmas (com concha interna, bastante reduzida), terrestres, que respiram por um pulmão, que se abre num pneumostoma, são frequentemente nocivos para as plantas cultivadas.

Estragos

Nas folhas, provocam buracos no meio dos limbos e reentrâncias nos bordos, poupando, em geral, as nervuras. O ataque começa, geralmente, a partir da bordadura do campo. Os estragos mais graves ocorrem, principalmente, com o tempo húmido persistente. As plantas jovens são particularmente sensíveis. Em certos casos, as lesmas podem ter uma função importante na propagação de agentes patogénicos fúngicos.
Na cultura da alface, mesmo com ataques fracos, ocorre desvalorização comercial do produto, pois o orgão atacado são as folhas. Assim, neste caso, o estrago está muito próximo do prejuízo.
No caso da vinha, ataques intensos ou continuados podem levar ao esgotamento da cepa, uma vez que em resposta a ataques iniciais a planta responde com uma nova rebentação. As folhas atacadas ficam roídas e encarquilhadas, o que compromete a sua actividade fotossintética e, consequentemente, a produtividade da planta.