PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS



CUPRITAL® SC é um fungicida com ação preventiva.

Tipo de Produto: Fungicidas
Formulação: Suspensão concentrada com 700 g/L ou 38% (p/p) de cobre (sob a forma de oxicloreto de cobre)
Família Química: Inorgânico
Número APV/AV: 3995

Embalagens:
. 10 L

ATENÇÃO

A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS

  CUPRITAL® SC é um  fungicida/bactericida com ação preventiva, indicado para o controlo de diversas doenças, como o míldio da videira e dos citrinos, a gafa, cercosporiose e olho de pavão da oliveira, as bacterioses do tomateiro e a mancha encarnada do morangueiro.

  CUPRITAL® SC é uma formulação líquida de elevada concentração em cobre o que:
    . facilita a logística das embalagens, quer no transporte quer no armazenamento;
    . permite uma mais fácil e mais segura preparação da calda (fácil de medir, não liberta pó);
    . confere uma elevada persistência de ação (boa cobertura e aderência);

OBSERVAÇÕES

  Os produtos cúpricos se aplicados com tempo frio e chuvoso podem provocar fitotoxicidade.

  Não aplicar em Macieiras e Pereiras após o aparecimento da ponta verde das folhas.

  Na cultivar "Golden delicious" aplicar apenas durante o repouso vegetativo.

  Na Ameixeira, Amendoeira, Cerejeira, Damasqueiro e Pessegueiro, não aplicar CUPRITAL® SC após a rebentação das árvores, pode provocar fitotoxicidade.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

  Produto utilizável em Modo de Produção Biológico, de acordo com a legislação, para qualquer esclarecimento adicional poderá consultar a lista de produtos no site www.ecocert.com em listas de produtos procurando pelos nomes comerciais.

  Para mais informações consulte a Ficha de Dados de Segurança do produto.

  Os produtos fitofarmacêuticos (PFF) homologados em Portugal podem ser utilizados em proteção integrada (PI), não existindo uma lista de PFF's recomendados especificamente para esse efeito. A escolha do PFF deve ter, obrigatoriamente, em consideração a aplicação dos princípios gerais da PI e as normas definidas para a cultura.

ALARG. ESPECTRO USOS MENORES

  Kiwis: Bacteriose (Pseudomonas syringae); 100-175 mL/hL - Efetuar 1 tratamento ao fim da colheita; 1-2 tratamentos durante a queda das folhas (25 e 50% de queda); 1 tratamento após a poda de Inverno e 1 tratamento na rebentação.

  Macieira e Pereira: Fogo Bacteriano (Erwinia amylovora) - Tratar preventivamente à queda das folhas usando uma concentração de 400 mL/hL (4 L/ha). Repetir no estado B-C (até ao aparecimento da ponta verde) usando uma concentração de 300 mL/hL (3 L/ha). Não aplicar após o aparecimento da ponta verde.

  Espargo Ornamental (Plantas ornamentais para produção de folhas de corte): Bacteriose (Xanthomonas sp.); 200 mL/hL (2 L/ha) - Tratar ao aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Repetir se necessário. Técnica e equipamento de aplicação: pulverização de pressão hidráulica. Número máximo de aplicações: 2. Intervalo entre aplicações: mínimo 7 dias. Volume de calda: 1000 L/ha. Intervalo de reentrada: 1 dia.

  Manjericão: Míldio (Perenospora sp.); 0,1 a 0,16 L/ hL (0,5 a 1,6 L/ha) - Iniciar os tratamentos ao aparecimento dos primeiros sintomas e sempre que as condições climáticas sejam favoráveis. Técnica de aplicação: Pulverização dirigida à planta. Nº máximo de aplicações: 2. Intervalo entre aplicações: 14 a 21 dias. Volume de calda: 500 a 100 L/ha. Intervalo de segurança: 7 dias.

A eficácia e a eventual fitotoxicidade resultantes destas utilizações menores são da inteira responsabilidade do utilizador do produto fitofarmacêutico.