PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS

DOURO® 10 EC é um fungicida sistémico, que actua preventivamente, devendo ser aplicado antes do aparecimento da doença. O penconazol pertence ao grupo químico dos triazóis e inibe a biossíntese dos esteróis na demetilação (DMI).

Tipo de Produto: Fungicidas
Formulação: Concentrado para emulsão (EC) com 100 g/L ou 10,23 % (p/p) de penconazol
Número APV/AV: AV 1430

Embalagens:
. 70 mL
. 1 L

ATENÇÃO

A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

Época e condições de aplicação

problema dose/conc. observações
ABÓBORA
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

(estufa e ar livre)
Iniciar as aplicações logo que as plantas tenham 3-5 folhas definitivas (BBCH 13-15) e sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença, até ao estado fenológico BBCH 79 (90% dos frutos sobre o talo principal tenham alcançado o seu tamanho e a sua forma típica). A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

COURGETTE
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

(estufa e ar livre)
Iniciar as aplicações logo que as plantas tenham 3-5 folhas definitivas (BBCH 13-15) e sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença, até ao estado fenológico BBCH 79 (90% dos frutos sobre o talo principal tenham alcançado o seu tamanho e a sua forma típica). A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

DAMASQUEIRO
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

Iniciar as aplicações ao entumescimento do gomo (BBCH 01) até ao vingamento dos frutos (BBCH 81) e repetir sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença. A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

MACIEIRA
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

Iniciar as aplicações ao entumescimento do gomo (BBCH 01) até ao vingamento dos frutos (BBCH 81) e repetir sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença. A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

MARMELEIRO
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

Iniciar as aplicações ao entumescimento do gomo (BBCH 01) até ao vingamento dos frutos (BBCH 81) e repetir sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença. A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

MELANCIA
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

(estufa e ar livre)
Iniciar as aplicações logo que as plantas tenham 3-5 folhas definitivas (BBCH 13-15) e sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença, até ao estado fenológico BBCH 79 (90% dos frutos sobre o talo principal tenham alcançado o seu tamanho e a sua forma típica). A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

MELOEIRO
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

(estufa e ar livre)
Iniciar as aplicações logo que as plantas tenham 3-5 folhas definitivas (BBCH 13-15) e sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença, até ao estado fenológico BBCH 79 (90% dos frutos sobre o talo principal tenham alcançado o seu tamanho e a sua forma típica). A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

NECTARINA
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

Iniciar as aplicações ao entumescimento do gomo (BBCH 01) até ao vingamento dos frutos (BBCH 81) e repetir sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença. A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

PEPINO
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

(estufa e ar livre)
Iniciar as aplicações logo que as plantas tenham 3-5 folhas definitivas (BBCH 13-15) e sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença, até ao estado fenológico BBCH 79 (90% dos frutos sobre o talo principal tenham alcançado o seu tamanho e a sua forma típica). A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

PESSEGUEIRO
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

Iniciar as aplicações ao entumescimento do gomo (BBCH 01) até ao vingamento dos frutos (BBCH 81) e repetir sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença. A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

TOMATEIRO
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

(estufa)
Iniciar as aplicações desde a primeira flor aberta (BBCH 61) até que 10% dos frutos atinjam a cor típica de maturação (BBCH 81) e repetir sempre que as condições meteorológicas sejam favoráveis ao desenvolvimento da doença. A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.

VIDEIRA
Oídio
30-40mL/hL (400mL/ha)

Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência iniciar as aplicações no estado 3 folhas livres (BBCH 13) até ao fecho do cacho (BBCH 79). As aplicações realizadas a partir do bago de chumbo deverão dirigir-se especialmente aos cachos para uma melhor protecção. A persistência biológica do produto é de 7 a 14 dias. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de ação.
Realizar no máximo 3 aplicações por campanha.


Modo de Aplicação

Calibrar corretamente o equipamento, para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda. A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas. Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda à concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.
Volume de calda: 1000L/ha para macieira e marmeleiro; restantes culturas: 500-1000L/ha

Modo de Preparação

Na preparação da calda deitar metade do volume de água adequado para a pulverização prevista. Deitar a quantidade de produto necessária e completar o volume de água pretendido, assegurando agitação continua.

Intervalo de Segurança

3 dias em tomate e meloeiro, melancia, abóbora, pepino e courgette; 14 dias para as restantes culturas.

Precauções Biológicas

Este produto não deverá ser usado em mistura com outros produtos.
Não se deve aplicar DOURO®10 EC nos locais onde comecem a verificar quebras de eficácia do produto após aplicações repetidas do mesmo ou de outros produtos com o mesmo modo de ação (DMI).
Em algumas variedades de nectarinas, pode produzir fitotoxicidade, pelo que se recomenda fazer um teste prévio antes do tratamento.

Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais

H319 – Provoca irritação ocular grave.
H361d - Suspeito de afetar o nascituro.
H411 - Tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
P201+P202 - Pedir instruções específicas antes da utilização não manuseie o produto antes de ter lido e percebido todas as precauções de segurança.
P261 – Evitar respirar poeiras e nuvem de pulverização.
P270 - Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
P273 – Evitar a sua libertação para o ambiente.
P280 - Usar luvas de proteção e vestuário de proteção durante a preparação e aplicação do produto.
P305+P351+P338 - SE ENTRAR EM CONTATO COM OS OLHOS: enxaguar cuidadosamente com água durante vários minutos. Se usar lentes de contacto, retire-as, se tal lhe for possível. Continuar a enxaguar.
P391 – Recolher o produto derramado.
P501 - Eliminar o conteúdo e a embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
EUH210 - Ficha de segurança fornecida a pedido.
SP1 - Não poluir a água com este produto ou com a sua embalagem. Não limpar o equipamento de aplicação perto de águas de superfície. Evitar contaminações pelos sistemas de evacuação de águas das explorações agrícolas e estradas.
SPo2 - Depois da utilização do produto, lavar todo o vestuário de proteção.
SPo5 – Arejar as estufas tratadas até à secagem do pulverizado antes de neles voltar a entrar.
SPe3 - Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 5 metros em relação às águas de superfície.
SPoPT4 - O aplicador deverá usar luvas, vestuário de proteção impermeável, durante a preparação da calda, atividades de manutenção do equipamento, quando em contacto com superfícies tratadas, limpeza do material de aplicação e aplicação do produto.
SPPT1 - A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes ser entregues num ponto de retoma autorizado; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250.

Marca Registada

ASCENZA AGRO, S.A.