PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS



O TRUNFO® F é um fungicida constituído por 2 substâncias activas: azoxistrobina substância sistémica e translaminar que é absorvida pelas raízes e translocada pelo xilema a toda a planta, da família das estrobilurinas grupo químico que, segundo a classificação do FRAC, se designa por QoI (Quinone outsider Inhibitors). A azoxistrobina actua inibindo a respiração mitocondrial no fungo. A outra substância é o folpete, substância muito conhecida e utilizada e que tem uma acção preventiva, sendo classificada pelo FRAC como fungicida de contacto multi-site pois interfere em diversos processos ao nível do fungo.
O TRUNFO® F apresenta o conjunto das características das substâncias que o compõem: ao nível do posicionamento na superfície vegetal é um produto de contacto, penetrante e sistémico, de largo espectro (Míldio, Oídio, Black-rot, Escoriose) e com acção preventiva, curativa e anti-esporulante.

Tipo de Produto: Fungicidas
Formulação: Suspensão concentrada (SC) com 93,5 g/L ou 7,36 (p/p) de azoxistrobina e 500 g/L ou  39,37% (p/p) de folpete

Número APV/AV: AV 0881

Embalagens:
. 150 mL
. 1 L

ATENÇÃO

A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

Época e condições de aplicação

problema dose/conc. observações
VIDEIRA
Black-rot
2L/ha

Efetuar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste serviço, iniciar os tratamentos a partir das 7-8 folhas. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados quando as condições climáticas favorecerem o desenvolvimento da doença.
Número máximo de aplicações: 3. O intervalo entre aplicações  deverá ser de 12 dias, sendo reduzidos para 10 dias sempre que as condições climáticas sejam favoráveis às doenças. Volume de calda 100-1000 L/ha.

VIDEIRA
Escoriose
150mL/hL

Realizar as aplicações de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta destes efetuar os tratamentos com TRUNFO F ao aparecimento dos primeiros sintomas. Número máximo de tratamentos: 2. Efetuar o primeiro entre o gomo de algodão e a ponta verde e o segundo entre a saída das folhas e as três folhas livres.
Volume de calda 100-500 L/ha.

VIDEIRA
Míldio
1.5-2L/ha

Efetuar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste serviço, iniciar os tratamentos a partir das 7-8 folhas. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados quando as condições climáticas favorecerem o desenvolvimento da doença.
Número máximo de aplicações: 3. O intervalo entre aplicações  deverá ser de 12 dias, sendo reduzidos para 10 dias sempre que as condições climáticas sejam favoráveis às doenças. Volume de calda 100-1000 L/ha.

VIDEIRA
Oídio
2L/ha

Efetuar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na falta deste serviço, iniciar os tratamentos a partir das 7-8 folhas. Os tratamentos seguintes deverão ser realizados quando as condições climáticas favorecerem o desenvolvimento da doença.
Número máximo de aplicações: 3. O intervalo entre aplicações  deverá ser de 12 dias, sendo reduzidos para 10 dias sempre que as condições climáticas sejam favoráveis às doenças. Volume de calda 100-1000 L/ha.


Modo de Aplicação

Calibrar corretamente o equipamento, para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição da calda. A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas. Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, utilizar sempre a dose de produto/ha independentemente do volume de calda gasto.

Modo de Preparação

No recipiente onde se prepara a calda, deitar metade da água necessária. Juntar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.
Evitar deixar a calda em repouso.

Intervalo de Segurança

28 dias em videira de uvas para vinificação.

Precauções Biológicas

Para evitar o desenvolvimento de resistências: não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha QoI mais do que 3 vezes por ciclo cultural, no conjunto das doenças, realizando no máximo 2 aplicações sequenciais. Alternar com fungicidas pertencentes a outras famílias químicas (com diferentes modos de acção). Evitar o uso erradicante, dar preferências às aplicações preventivas. Manter a dose recomendada. Integrar os tratamentos com métodos não químicos, sempre que possível.

Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais

H302 – Nocivo por ingestão.
H317 – Pode provocar uma reação alérgica cutânea.
H332 – Nocivo por inalação.
H351 – Suspeito de provocar cancro.
H410 - Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
P261 – Evitar respirar as névoas.
P270 - Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
P280 – Usar luvas e vestuário de proteção, durante a preparação da calda e aplicação do produto.
P304+P340+P312 – EM CASO DE INALAÇÃO: retirar a pessoa para uma zona ao ar livre e mantê-la numa posição que não dificulte a respiração. Caso sinta indisposição, contacte um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico.
P308+P313 – EM CASO DE exposição ou suspeita de exposição: consulte um médico.
P391 – Recolher o produto derramado.
P501 – Eliminar o conteúdo/embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
EUH210 - Ficha de segurança fornecida a pedido.
EUH208 – Contém 1,2 benzisotiazole-3(2H)-ona e um polímero contendo álcoois gordos etoxilados. Pode provocar uma reação alérgica.
Contém folpete. Pode provocar uma reação alérgica.
SPoPT1 - Após o tratamento lavar cuidadosamente o material de proteção e os objetos contaminados. (Em caso de usar luvas, lavá-las também por dentro).
Respeitar um período de reentrada de 48 horas nas parcelas tratadas.
SP1 - Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
SPe3 - Para proteção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 20 metros em relação às águas de superfície, com bandas de vegetação.
SPPT1 - A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes serem entregues num centro de receção autorizado; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250

Marca Registada

ASCENZA AGRO, S.A.

Nota

Os resultados da aplicação deste produto são suscetíveis de variar pela ação de fatores que estão fora do nosso domínio, pelo que apenas nos responsabilizamos pelas características previstas na Lei.