PRODUTOS
Outros Produtos SAPEC
Visualizar Ficha Técnica CLP
Ficha de Segurança CLP
Tabela de Compatibilidades

LMR
Consultório Online
Mais informação
PRODUTOS



LOUSAL® é um fungicida sistémico da familia dos triazóis, que atua na demetilação da síntese de esteróis (DMI), com ação preventiva e curativa, indicado para o controlo do oídio da videira, olho-de-pavão da oliveira e doenças do trigo e cevada.

Tipo de Produto: Fungicidas
Formulação: Emulsão água em óleo com 250 g/L ou 25,5% (p/p) de tebuconazol
Família Química: Triazol
Número APV/AV: 3751

Embalagens:
. 5 L
. 20 L
. 200 L

PERIGO

A consulta do site não dispensa a leitura atenta do rótulo

Época e condições de aplicação

problema dose/conc. observações
CEVADA
Ferrugem castanha
1L/ha

As aplicações devem ser feitas após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, de modo a manter sãs as duas folhas superiores das plantas. Ter em atenção o período que medeia entre o princípio do encanamento e o espigamento, no caso de variedades muito suscetíveis e condições favoráveis ao desenvolvimento das doenças, repetir o tratamento passadas 2 a 3 semanas.

CEVADA
Helmintosporiose
1L/ha

As aplicações devem ser feitas após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, de modo a manter sãs as duas folhas superiores das plantas. Ter em atenção o período que medeia entre o princípio do encanamento e o espigamento, no caso de variedades muito suscetíveis e condições favoráveis ao desenvolvimento das doenças,repetir o tratamento passadas 2 a 3 semanas.

CEVADA
Oídio
1L/ha

As aplicações devem ser feitas após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, de modo a manter sãs as duas folhas superiores das plantas. Ter em atenção o período que medeia entre o princípio do encanamento e o espigamento, no caso de variedades muito suscetíveis e condições favoráveis ao desenvolvimento das doenças,repetir o tratamento passadas 2 a 3 semanas.

CEVADA
Rincosporiose
1L/ha

As aplicações devem ser feitas após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, de modo a manter sãs as duas folhas superiores das plantas. Ter em atenção o período que medeia entre o princípio do encanamento e o espigamento, no caso de variedades muito suscetíveis e condições favoráveis ao desenvolvimento das doenças,repetir o tratamento passadas 2 a 3 semanas.

OLIVEIRA
Olho-de-pavão (Spilocaea oleagina Hughes)
60mL/hL (600 mL/ha)

Aplicar na Primavera, ao aparecimento da doença e em condições climáticas favoráveis. Repetir se necessário após 2 a 4 semanas, efetuando no máximo 2 tratamentos, com este ou outro DMI. Se necessário, prosseguir os tratamentos no Outono com produtos cúpricos aprovados para a finalidade.
Não se deve aplicar nos locais onde comecem a verificar quebras de eficácia do produto após aplicações repetidas do mesmo ou de outros do grupo dos DMI.

TRIGO
Ferrugem amarela
1L/ha

As aplicações devem ser feitas após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, de modo a manter sãs as duas folhas superiores das plantas. Ter em atenção o período que medeia entre o princípio do encanamento e o espigamento, no caso de variedades muito suscetíveis e condições favoráveis ao desenvolvimento das doenças, repetir o tratamento passadas 2 a 3 semanas.

TRIGO
Ferrugem castanha
1L/ha

As aplicações devem ser feitas após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, de modo a manter sãs as duas folhas superiores das plantas. Ter em atenção o período que medeia entre o princípio do encanamento e o espigamento, no caso de variedades muito suscetíveis e condições favoráveis ao desenvolvimento das doenças, repetir o tratamento passadas 2 a 3 semanas.

TRIGO
Oídio
1L/ha

As aplicações devem ser feitas após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, de modo a manter sãs as duas folhas superiores das plantas. Ter em atenção o período que medeia entre o princípio do encanamento e o espigamento, no caso de variedades muito suscetíveis e condições favoráveis ao desenvolvimento das doenças, repetir o tratamento passadas 2 a 3 semanas.

TRIGO
Septoriose
1L/ha

As aplicações devem ser feitas após o aparecimento dos primeiros sintomas das doenças, de modo a manter sãs as duas folhas superiores das plantas. Ter em atenção o período que medeia entre o princípio do encanamento e o espigamento, no caso de variedades muito suscetíveis e condições favoráveis ao desenvolvimento das doenças, repetir o tratamento passadas 2 a 3 semanas.

VIDEIRA
Oídio
40mL/hL (400 mL/ha)

As aplicações devem ser efetuadas a partir dos cachos visíveis. A persistência biológica do produto é de 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha DMI mais de 3 vezes, posicionados antes do fecho dos cachos. Os restantes tratamentos deverão ser realizados com fungicidas com outro modo de ação, como por exemplo BAGO DE OURO® 98,5%.
Obs.:Aconselha-se a aplicação preventiva do produto e a alternância com fungicidas de diferente modo de ação. As aplicações realizadas a partir do bago de chumbo deverão dirigir-se especialmente aos cachos para uma melhor proteção.


Modo de Aplicação

Calibrar adequadamente o equipamento de aplicação. A concentração de produto deve ser ajustada à quantidade de água distribuída por hectare, pelo pulverizador, de modo a não exceder as doses indicadas. Para diminuir o risco de arrastamento de calda, evitar pressões superiores a 2 Kg/cm2 e o uso de atomizadores. Aplicar em condições de pouco vento.
Cereais: Volume de calda a utilizar:
Aplicação terrestre - 400 L/ha
Aplicação aérea - 25-50 L/ha

Modo de Preparação

No recipiente onde se prepara a calda, deitar metade da água necessária. Agitar bem a embalagem até o produto ficar homogénio. Deitar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.

Intervalo de Segurança

14 dias em vinha; 35 dias em cevada e trigo

Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais

H315 - Provoca irritação cutânea.
H317 - Pode provocar uma reação alérgica cutânea.
H318 - Provoca lesões oculares graves.
H361d - Suspeito de afetar o nascituro.
H411 - Tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
P202 - Não manuseie o produto antes de ter lido e percebido todas as precauções de segurança.
P270 - Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
P280 - Usar luvas de proteção, vestuário de proteção, proteção ocular, proteção facial durante a preparação e aplicação do produto.
P302+P352 - SE ENTRAR EM CONTACTO COM A PELE: lavar com sabonete e água abundantes.
P305+P351+P338 - SE ENTRAR EM CONTACTO COM OS OLHOS: enxaguar cuidadosamente com água durante vários minutos. Se usar lentes de contacto, retire-as, se tal lhe for possível. Continuar a enxaguar.
P308+P313 - EM CASO DE exposição ou suspeita de exposição: consulte um médico.
P501 - Eliminar o conteúdo/embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
EUH210 - Ficha de segurança fornecida a pedido.
SP1 - Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
SPe3a - Para proteção dos organismos aquáticos, não aplicar em terrenos agrícolas adjacentes a águas de superfície.
SPePT3 - No caso de aplicações aéreas tomar em consideração os aspectos inerentes a esta técnica de aplicação de modo a não contaminar as zonas circunvizinhas da área a tratar.
SPoPT1 - Após o tratamento lavar bem o material de proteção tendo o cuidado de especial em lavar as luvas por dentro.
SPPT1 - A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes serem entregues num centro de receção autorizado Valorfito; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Em caso de intoxicação contacte o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), telefone nº 800 250 250

Marca Registada

ASCENZA AGRO, S.A.

Nota

Os resultados da aplicação deste produto são suscetíveis de variar pela ação de fatores que estão fora do nosso domínio, pelo que apenas nos responsabilizamos pelas caracteristicas previstas na Lei.