INFORMAÇÃO

Pragas

ACARIOSE DA VIDEIRA, Calepitrimerus vitis Nalepa
Os ácaros eríofideos apresentam 3 a 4 gerações anuais, de acordo com a temperatura e a humidade. Hibernam sob a forma de fêmeas adultas debaixo das escamas dos gomos, nas gretas da madeira do tronco ou nos braços da cepa.
Na Primavera, ao abrolhamento, iniciam a sua alimentação, picando a página inferior das folhas jovens, onde depositam os ovos. No final do Verão, as fêmeas adultas abandonam as folhas e procuram locais abrigados.
As folhas tornam-se esbranquiçadas, com as nervuras muito pronunciadas e os entrenós curtos. No Verão, surgem pontuações amarelas nas folhas terminais dos lançamentos, correspondentes às picadas de alimentação. Ao nível da floração verifica-se o abortamento de algumas flores e consequentemente um mau vingamento.
Os prejuízos são maiores em videiras jovens ou em situações de temperaturas baixas, em que o abrolhamento é lento e os ácaros distribuem-se, necessariamente por uma superfície foliar reduzida. Nestas condições os danos podem ser relevantes.