INFORMAÇÃO

Pragas

ALFINETE, Agriotes lineatus L.
Morfologia

Os adultos são negros de forma elíptica e comprimidos dorsoventralmente, com o pronotum muito desenvolvido cobrindo dorsalmente parte da cabeça. Têm os élitros estreitos, alongados na extremidade e têm o corpo coberto por uma pubescência cinzenta clara. São inofensivos.
As larvas campodeiformes são alongadas, cilíndricas, de cor amarelo brilhante. Têm o tegumento muito esclerotizado e a cabeça achatada. É a larva que dá o nome vulgar a esta praga.

Bioecologia

A larva é muito polífaga alimentando-se das raízes de culturas muito variadas, sobretudo nas regiões com clima marítimo e húmido.
Escava galerias e ataca as partes enterradas das plantas, com paragens de actividade no Verão e no Inverno
Desloca-se verticalmente no solo consoante a humidade e a temperatura.
O desenvolvimento larvar é de cerca de quatro anos, mas nos primeiros dois anos alimentam-se de matéria orgânica em decomposição.
As larvas maturas passam ao estado de pupa, no Verão, e permanecem numa cavidade terrosa situada a cerca de 40 a 60 cm de profundidade e o adulto passa o Inverno no solo até à Primavera seguinte.
A duração do estado de pupa é de 1 mês.
Em Abril, começam a surgir os adultos à superfície, denotando hábitos nocturnos.
Pouco depois inicia-se a postura. Os ovos são postos no solo, isoladamente ou em grupos, tendo as fêmeas preferência por locais de temperatura pouco elevada e alto teor de humidade. Duração da fase embrionária: 25 a 60 dias.

Estragos

Os estragos causados são de dois tipos consoante a época do ano.
Na Primavera, sobretudo se o tempo estiver fresco e húmido, as larvas atacam as plantas jovens perfurando o caule debaixo da terra.
No Verão e Outono, quando a planta está mais desenvolvida, alimentam-se de raízes, tubérculos e bolbos.
Os tubérculos atacados apresentam galerias estreitas e pouco profundas. O prejuízo ocasionado por esta praga é a depreciação da colheita, embora não influencie no rendimento da cultura.